Maquina Virtual do Openredu - v1.1.0 - Virtualbox


#1

Pessoal,

Informo que atualizei a máquina virtual do Openredu, agora esta com a versão estável 1.1.0.

Mais uma vez utilizei como appliance inicial o TurnKey Nginx Server, que além de ser configurado para alta disponibilidade, vem com recursos extras que auxiliam na manutenção, como:

Web Shell (SSH pelo browser);
Webmin (ferramenta gráfica de gestão do servidor);
Adminer (gestor de banco de dados com administração web)
SSH/SFTP habilitado
....

Nele foi instalado todos os pacotes extras necessários para rodar o Openredu, seguindo o tutorial da comunidade: https://goo.gl/icjZX1

Foi habilitado também a integração Passenger + Nginx para rodar o Openredu como um Virtual Host, seguindo este tutorial.

A máquina virtual esta disponível em formato .OVA, pronta para importação em VirtualBox ou outros gerenciadores de VMs.

Resumo da Instalação:

● Debian GNU/Linux 8.4 (jessie)
● Nginx version: nginx/1.12.2
● Ruby 1.9.3-p551
● MySQL: 5.5.60
● Disco: 20 GB
● Memória: 2 GB (expansível pelo Gerenciador de Máquina Virtual)
● Tamanho da VM: 1,65 GB (tranquilamente transportável em pendriver)

Download: https://mega.nz/#!GygX3DKY!aNH-LNk8Ie7vjJf2aqtR7qpzeHkfWpuwOEgIhVX-iFY

● Credenciais de acesso:
usuário: root
senha: openredu.123

usuário: openredu
senha: openredu.123


Procedimento para Importação da VM no VirtualBox


  1. O processo de instalação é simplificado, bastando fazer a importação do arquivo .ova pelo gerenciador de máquina virtual (no exemplo, utilizando Virtual Box):

  2. Basta ir no menu Arquivo > Importar Appliace e localizar o arquivo .ova baixado e clique em continuar.

  3. Na configuração do appliance, marque a opção “Reinicialize o endereço MAC de todas as placas de rede” e clique em Importar.
    .

  4. A máquina importada esta configurada para pegar IP por DHCP vinda de uma conexão cabeada pelo hospedeiro (Placa em modo Bridge por Wifi).

Caso a sua conexão seja cabeada ou prefira usar NAT, siga os seguintes passos:

  • Após concluída a importação, edite as configurações da máquina (botão direito na máquina > configurações ou ícone com a engrenagem amarela).

  • Vá até a opção Rede e altere o adaptador que esta utilizando para se conectar a Internet, na opção: “Nome:”

  • E na opção Sistema pode-se alterar a quantidade de memória da VM.

Feito isso, é só iniciar a máquina, na seta verde.

5.Ao concluir a inicialização, você verá a seguinte tela, informando o acesso ao servidor web, bem como aos serviços extras fornecidos pelo appliance (óbvio que com o IP diferente, considerando a distribuição de seu DHCP):

6.Basta acessar o endereço Web por um browser que será exibido a tela inicial do Openredu. (o primeiro acesso demora um pouco, mas é normal).

7.Para acessar o painel de controle, onde é possível ter acesso ao Web Shell (SSH pelo browser), Webmin (ferramenta gráfica de gestão do servidor), Adminer (gestão do banco de dados, basta acrescentar a porta 81 no IP que esta acessando.


Procedimento para configurar a URL da aplicação.


Esta máquina virtual pode ser usada em um ambiente de produção, para isso basta alterar a URL de acesso no arquivo abaixo:

Edite o arquivo .env.development:    
# vim /var/www/OpenRedu/.env.development

E altere as variáveis API_URL e APP_URL, informando o endereço reservado em seu DNS ou o IP fixo que Openredu rodará.

API_URL=localhost:3000
APP_URL=0.0.0.0:3000

Reinicie o NGINX

# /etc/init.d/nginx restart

Procedimento para configurar o SMTP da aplicação.


Edite o arquivo development.rb:    
# vim /var/www/OpenRedu/config/environments/development.rb

Edite o bloco de SMTP. Caso não exista, adicione o bloco antes de Footnotes.run!

# Configuracao de email
# No exemplo abaixo, esta configurado o SMTP do Google, mas pode ser outro. Altere as linhas:
# config.email (colocando o email remetente. Ex: ead.dominio@gmail.com)
# user_name (email de autenticacao no SMTP, que pode ser o mesmo do remetente ou outro qualquer)
# password  (senha do email de autenticacao)
# OBS: apos alterar as linhas, remova ou comente com # as linhas =begin e =end para que o SMTP passe a responder.

=begin
  config.email = "email_de_retorno@gmail.com"
  config.action_mailer.delivery_method = :smtp
  config.action_mailer.raise_delivery_errors = true
  config.action_mailer.smtp_settings = {
     address: "smtp.gmail.com",
     port: 465,
     domain: "smtp.gmail.com",
     authentication: "plain",
     enable_starttls_auto: true,
     user_name: "conta_de_email@gmail.com",
     password: "senha_conta_de_email",
     openssl_verify_mode: 'none'
  }
=end

Caso esteja utilizando um SMTP do Google APPS, você pode configurar assim:

=begin
config.email = 'noreply@dominio.com.br'
config.action_mailer.delivery_method = :smtp
config.action_mailer.smtp_settings = {
  tls: true,
  address:             'smtp.gmail.com',
  port:                 465,
  domain:              'gmail.com',
  user_name:           'conta_de_email@dominio.com.br',
  password:            'senha_da_conta',
  authentication:       'plain',
  enable_starttls_auto: true  }
=end

Reinicie o NGINX

# /etc/init.d/nginx restart

Procedimento para alterar a senha do ROOT e/ou MySQL


Alterar a senha do ROOT e MySQL. Execute o seguinte comando no terminal:

 turnkey-init
 Vai ser aberto uma janela de reconfiguração de senha de ROOT e MySQL.

 Ou caso queira alterar somente a senha do MySQL, basta executar o script abaixo:
 /usr/lib/inithooks/bin/mysqlconf.py --user=root --pass="NOVA_SENHA"

Vale lembrar, que se alterar a senha do MySQL é necessário editar o arquivo que informa essa informação no Openredu. Para isso é só editar o arquivo abaixo:

 vim /var/www/OpenRedu/config/database.yml

mude a linha password, informando a nova senha, de todos os blocos.


#2

Prezado @jonas,

Brilhante trabalho e excelente post. Certamente abrirá portas para muitas utilizações do Openredu mundo afora!

Parabéns, iremos divulgar amplamente: @fermarroquim @fernandomarroquim
Alex